Volte ao SPIN

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Artigo Recomendado Por IV Avatar do Rio Meia Ponte: Folha (*) vai à Unicamp e não pergunta pelo diploma do Serra

Olá jose carlos lima,

A seguinte notícia do site Conversa Afiada - Folha (*) vai à Unicamp e não pergunta pelo diploma do Serra foi enviada para você por IV Avatar do Rio Meia Ponte (josecarloslim70@gmail.com)
Comentário:
N/A
Folha (*) vai à Unicamp e não pergunta pelo diploma do Serra
Postado Por redacao Em 13 de setembro de 2010 (8:30) Na Categoria PiG

Cadê o diploma dele, Dra Cureau ?


A Folha (*) foi ao Rio Grande do Sul e entrevistou o espião que, no regime militar, fazia a campana da Dilma.

A Folha (*) confeccionou a ficha falsa da Dilma.

A Folha (*) foi ao Superior Tribunal  Militar pedir a investigação que o regime militar fez da Dilma.

A Dilma tinha pedido antes, e o STM negou à própria Dilma.

Como diz o Conversa Afiada, a Folha (*) ainda vai entrevistar o torturador da Dilma para saber como ela se comporta sob pressão.

A Folha (*) nunca quis saber como foi o atentado ao Aeroporto de Guararapes, em Recife, atribuído à organização a que o Zé Baixaria pertencia.

A Folha (*) não tratou dos assaltos a banco organizados pelo candidato (**) do Zé Baixaria ao Senado, em São Paulo.

Mas, a F olha, sempre tão diligente, foi à Unicamp vasculhar o curso de pós-graduação da Dilma.

Conclui que ele foi boa aluna em "capitalismo" e péssima em "keynesianismo".

Informação crucial !

Essa Folha (*) é imbatível.

De fato, seria imperdoável chegar às eleições sem que se soubesse disso.

Interessante, porém, que a Folha (*) não aproveitou a viagem à Unicamp para pegar o diploma do Serra.

O Serra deu aula na Unicamp montado num diploma de economista que ele não tem.

A Folha (*) poderia ter prestado este outro relevante serviço à causa da transparência.

Em lugar de proteger um ato de falsidade ideológica.

O Serra não tem diploma de economista nem de engenheiro que possa ser usado no Brasil.

P ortanto, ele não pode dizer à Justiça Eleitoral que é "engenheiro" e "economista", como já disse, em diferentes ocasiões.

Como diz que é o pai dos genéricos, do programa anti-Aids, do FAT, do seguro desemprego, das férias remuneradas, do 13º. , do voto feminino, da fundação da Petrobrás, da penicilina, do Band-Aid, do papel higiênico (de duas folhas), e da pasta dental.

Ele diz qualquer coisa.

E a Folha (*) também.

Paulo Henrique Amorim


(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da "ditabranda"; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de "bom caráter", porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que avacalha o Presidente Lula por causa de um  comercial de TV; que publica art igo sórdido de ex-militante do PT; e que é o que é,  porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

(**) Além de acompanhar o destino eleitoral deste candidato do jenio ao Senado em São Paulo, valeria a pena acompanhar o destino de três outros candidatos escolhidos pelo dedazo do jenio: Jarbas Vasconcelos em Pernambuco; Fernando Gabeira no Rio; e Luiz Paulo Velloso Lucas, no Espírito Santo. Esses são da cota pessoal do jenio.

Nenhum comentário: