Volte ao SPIN
SPIN01 SPIN02 SPIN03 SPIN04 SPIN05 SPIN06 SPIN07
SPIN08 SPIN09 SPIN10 SPIN11 SPIN12 SPIN13 SPIN14
SPIN15 SPIN16 SPIN17 SPIN18 SPIN19 SPIN20 SPIN21
SPIN22 SPIN23 SPIN24 SPIN25 SPIN26 SPIN27 SPIN28
SPIN29 SPIN30 SPIN31 SPIN32 SPIN33 SPIN34 SPIN35
SPIN36 SPIN37 SPIN38 SPIN39 SPIN40 SPIN41 SPIN42
SPIN43 SPIN44 SPIN45 SPIN46 SPIN47 SPIN48 SPIN49
SPIN50 SPIN51 SPIN52 SPIN53 SPIN54 SPIN55 SPIN56
SPIN57 SPIN58 SPIN59 SPIN60 SPIN61 SPIN62 SPIN63

SPIN64 SPIN65 SPIN66 SPIN67 SPIN68 SPIN69 SPIN70
SPIN71 SPIN72 SPIN73 SPIN74

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

As estratégias óbvias da mídia

Por Luis Nassif, em seu blog

As estratégias da velha mídia são tão óbvias, que matam qualquer sensação de desafio, do xadrez, de se ter a sensação de decifrar grandes jogadas, estratégias superiores.

Como dois e dois são quatro, confira o que está acontecendo:

1. Pesquisas de opinião informando que Bolívia, Venezuela, Cuba, FARCs são bobagens que não chegam a população. Mas o "mensalão", sim.

2. Montam-se as entrevistas com candidatos, com William Bonner enfatizando em todos os momentos a imagem do "mensalão do PT". Até mesmo para falar das alianças políticas de Serra. Pois foi com o PTB, que esteve envolvido... no "mensalão do PT".

3. O próximo lance será um dos três veículos do quadrado mágico levantar uma nova denúncia, requentar uma velha, quem sabe o julgamento pelo STF, qualquer coisa que permita trazer à baila o "mensalão". Em outros momentos diria que é a Veja. Mas seu grau de credibilidade é muito baixo. Hoje, talvez a Folha, que está entrando de cabeça em todas as frias, mesmo após o casos "ficha da Dilma" e "menino do MEP". Provavelmente o Estadão, que guardou o maior estoque de credibilidade entre os jornais.

4. Aí os jornais baterão na tecla, repercutindo a denúncia - com resultado próximo a zero. Mas permitirá à Globo repercutir no Jornal Nacional e na CBN, depois de ter reavivado a memória dos telespectadores com as perguntas colocadas nas entrevistas.

5. Plínio de Arruda Sampaio terá enorme oportunidade de mostrar uma candidatura independente - e crescer - se quando confrontado com a pergunta óbvia, mostrar que todos os partidos recorreram a isso, incluindo o PSDB - no episódio da votação da reeleição. Mas provavelmente os entrevistadores terão cautela, depois de alcançado o objetivo nas entrevistas anteriores.


Meu comentário

Tentando criar rejeição contra o PT e atingir Dilma, a Globo requenteou o mensalão ainda da época do primeiro mandado de Lula e, por sinal já avaliado pela população quando reelegeu Lula.

Sim, nas três entrevistas o mote foi o assunto mensalão foi o ponto central, dai ser interessante se notar que a Globo deixou de lado o recentíssimo e escandaloso mensalão do DEM que levou o vice de Serra, o Arruda, a ser preso e perder o cargo de governador.

É muita pilantragem prá meu gosto

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-estrategias-obvias-da-midia

Nenhum comentário: